Fixo:  Celular 1:   Celular 2:
  (22) 2541-1164
(22) 9-9961-9096
(22) 9 9706 4720
E-mail : contato@odontomonica.com.br

Artigos
 

CHUPETAS

Muitas mães incentivam seus bebês a usar chupetas e se adaptar a mamadeira desde pequenos porque acham prático ou até mesmo bonitinho. Realmente esse artifício tem o poder de acalmar os pequeninos e dar um pouco de sossego para as mamães. Mas o que muitas não sabem é que podem acabar prejudicando seu filho. O uso descontrolado de bicos artificiais pode implicar em sérios problemas na arcada dentária e na fala da criança futuramente.
 

No Brasil a incidência de crianças que usam mamadeira e chupeta é bem alta. Os números apontam para 62,8% de crianças adeptas à mamadeira e 52,9% à chupeta, segundo o Ministério da Saúde. Recentemente esse órgão determinou que os fabricantes de bicos, chupetas e mamadeiras serão obrigados a alertar o consumidor sobre os problemas causados pelo uso do produto. Todos os rótulos deverão ter uma advertência dizendo: "O Ministério da Saúde informa: a criança que mama no peito não necessita de mamadeira, bico ou chupeta. O uso da mamadeira, bico ou chupeta prejudica a amamentação e seu uso prolongado prejudica a dentição e a fala da criança". A legislação também determina que os fabricantes estão proibidos de veicular qualquer propaganda nos meio de comunicação e criar estratégias de promoções para induzir a venda de seus produtos.

 Certamente a campanha negativa não tem a pretensão de fazer com que os pais deixem de usar chupetas e mamadeiras de um dia para o outro, afinal, essa é uma cultura que está enraizada há várias gerações. O que se pretende é conscientizar a população sobre o possível mal causado pelos produtos.
 

Realmente o uso desses artifícios deve ser administrado com muita cautela. É importante respeitar a necessidade individual de cada criança, porém as mamães precisam estar alerta para evitar problemas de fala e dentição. Basicamente, a mamadeira e a chupeta devem ser evitadas nos primeiros meses de vida do bebê, usadas com moderação até os dois anos de idade e retiradas após esse período.
 

Dentinhos tortos
Uma pesquisa realizada pelo ortodontista Dr. Luiz Eduardo Scherpel mostrou que 60% das pessoas que precisam usar aparelho para consertar os dentes chuparam chupeta quando pequenos. "Não é mito. A chupeta deforma a boca, entorta os dentes e faz com que a criança fique dentuça", diz o dentista. A pesquisa foi realizada com mais de duzentos pacientes e avaliou inclusive a idade que as crianças largaram esse hábito. Os casos mais problemáticos são os de crianças que usaram chupeta até depois dos cinco anos."Com essa idade, a deformação que a chupeta traz para a boca da criança se torna permanente e só pode ser corrigida com tratamento ortodôntico". O Dr. Scherpel alerta que por esse motivo a chupeta deve ser retirada da criança, de preferência, antes de completar dois anos.
 

A pesquisa do Dr. Scherpel mostrou também que 20% dos entrevistados trocaram a chupeta pelo dedo, o que é ainda mais prejudicial. "A criança com o dedo na boca tende a empurrar os dentes superiores para frente. Como ela está em fase de crescimento, a arcada dentária fica completamente deformada". A grande dificuldade das crianças que chupam o dedo é se livrar desse hábito, pois ao contrário da chupeta, o dedinho está sempre ali e pode ir para a boca a qualquer momento. "Devo lembrar que por pior que seja o dano causado pela chupeta na boca de uma criança, ainda é bem melhor do que chupar o dedo, ou seja, há casos em que a chupeta pode ser até recomendada, para que a criança não descubra o vício de chupar dedo", explica o dentista.
 

As palavras
Além de prejudicar a estética, a mamadeira e a chupeta podem comprometer a fala da criança. O Dr. Luiz Eduardo explica que "para uma correta articulação de vários fonemas, é uma precondição necessária
que a criança tenha uma boca normal, com dentes se encaixando em harmonia, e com uma articulação correta. A chupeta pode entortar a boca e a dentição da criança condenando ela a uma fala incorreta".
 

Os bicos também induzem as crianças a respirar pela boca, o que é outro problema. Cerca de 60% dos casos dos pequenos que não respiram pelo nariz foram causados pelo uso da mamadeira por mais de um ano. Os maus hábitos orais alteram a produção de sons, comprometendo a fala dos pequenos. Isso acontece porque o bebê que mama no peito desenvolve os músculos responsáveis pelos movimentos de sucção, deglutição e respiração, o que não acontece com bebês que só usam a mamadeira pois com ela não precisam fazer tanto esforço para sugar o leite.
 

A amamentação no peito é sempre a mais indicada. Ela ajuda a desenvolver a musculatura oral, dando equilíbrio à boca da criança. E para falar direitinho, a boca, os dentes, a língua e os músculos precisam estar em perfeita ordem.
 

E agora?
As mamães que não conseguem amamentar no peito costumam recorrer à mamadeira, mas é perfeitamente possível e muito mais saudável para o bebê receber o leite com colher ou copinho. É importante ressaltar também que quanto mais os bebês se alimentam exclusivamente com o leite materno menores as chances de usarem chupeta durante a infância.
 

A dica para as crianças que não conseguem deixar a chupeta é substituir a convencional pela ortodôntica, que imita o bico do seio da mãe. Sua forma anatômica facilita a sucção devido ao bico ser mais curto e achatado. Apesar de não ser totalmente segura, os níveis de prejuízos causados à fala e à dentição são bem menos acentuados do que os modelos convencionais.


Para fazer a criança deixar o hábito, é aconselhável oferecer a chupeta somente nas horas que o pequeninos sentem sono e retirar quando estiverem dormindo mais profundamente. Quando completarem dois anos, a mamãe deve apresentar um brinquedinho gostoso de sugar. É a maneira mais fácil de fazer a criança largar a chupeta.
 

Dicas

0 a 6 meses
A criança deve mamar exclusivamente no peito e evitar qualquer outro tipo de sucção. Se o bebê não aceitar o peito, ao invés de oferecer a mamadeira, dê o leite materno de colher ou copinho.
 

6 meses a 2 anos
Se o bebê já está acostumado à chupeta e não tiver jeito de tirar, tente substituir a convencional pelo modelo ortodôntico, que é menos prejudicial. A chupeta deve ser retirada da criança antes de completar dois anos. Nessa idade o pequeno deve ter um brinquedinho para sugar. Isso ajuda a esquecer a chupeta e evita que comece a chupar o dedo.
 

2 a 5 anos
Crianças nessa fase não devem usar nenhum tipo de chupeta ou mamadeira pois o uso deforma permanentemente a arcada, especialmente depois dos cinco anos.


Voltar